Como escolher o sócio ideal?

Compartilhar

Aquela máxima que compara sociedade a um casamento tem suas semelhanças por diversos motivos. São diversos pontos que essas pessoas enfrentam juntas ao longo da história de uma empresa, tudo em prol do sucesso do negócio. Bem como o amor e seus desafios, aos envolvidos na relação.

Existem diferentes motivos para a procura de um sócio. Parceria para investimento em um novo negócio, apoio na gestão de uma empresa já existente, dentre outros inúmeros exemplos de necessidades.

Essa procura é um processo que requer avaliação de diferentes fatores, para que o perfil do sócio escolhido esteja alinhado com os objetivos e cultura da empresa.

Quais modelos de sociedade existem?

São diferentes os tipos de sociedade que podem ser estabelecidas, levando em conta fatores como obrigações financeiras e partilha de responsabilidades:

  • Sociedade Simples: é o tipo mais básico e está ligado somente às atividades relacionadas a prestação de serviços.
  • Sociedade em Nome Coletivo: é estabelecido que todos os sócios da empresa respondam por suas obrigações financeiras e fiscais.
  • Sociedade em Comandita Simples: aqui os sócios são divididos entre os comanditados (sendo pessoas físicas e possuem a responsabilidade pelas obrigações fiscais do negócio) e os comanditários (obrigados somente pelo valor da sua quota).
  • Sociedade Limitada (LTDA): exige-se a existência de mais de um sócio, sejam pessoas jurídicas ou físicas. Além disso, cada sócio tem a sua participação definida com base em sua quota.
  • Sociedade Anônima (S/A): o capital não se encontra associado a nomes e sim em ações. Junto a isso, é exigido que haja, no mínimo, sete acionistas e as suas responsabilidades são divididas conforme as suas ações.
  • Sociedade Comandita por Ações: possui o seu capital dividido em ações, assim como na Sociedade Anônima, porém ela não opera em conjunto com seus acionistas e sim por firma ou denominação. Sendo assim, as responsabilidades sociais ficam a cargo de um diretor nomeado para isso.
  • Sociedade Cooperativa: Tem a obrigatoriedade de, no mínimo, a participação de 20 pessoas para formar essa sociedade, permite a participação livre de todos, sempre pregando pelo respeito dos direitos e deveres de cada sócio.
  • Sociedade em Conta de Participação: é formada por dois ou mais sócios, sem firma social, exclusivamente para operações de comércio. Nessa modalidade, um dos sócios geralmente é um comerciante e ela não exige nenhuma formalização, assim o contrato afeta apenas os sócios.

O que é necessário avaliar?

Assumir uma sociedade, independentemente do formato escolhido, requer ampla avaliação das necessidades do seu negócio. Para uma empresa que ainda será aberta, um bom caminho é listar as habilidades do dono atual e quais são aquelas que serão complementares, além de necessárias.

Para uma empresa já existente, que busca um sócio, a estratégia é parecida, mas o ideal é pensar nisso como evolução à empresa.

Alinhar os objetivos da empresa com os sócios que vão entrar é essencial para que seu crescimento esteja em conjunto com os gestores. Estar atento também às documentações que vão regulamentar a sociedade também é essencial para assegurar todas as partes envolvidas.

Leia também

Rua José Alves Garcia, 415

Bairro Brasil

Uberlândia-MG

Brasil

Conecte-se com a gente:

© Copyright 2021 | Todos os direitos reservados Algar Telecom