O desafio do controle de ponto no home office

Compartilhar

Enquanto alguns negócios ficam entre idas e vindas com o trabalho presencial, outros entenderam que o trabalho remoto funciona para suas atividades. Há também empresas que estão implantando o modelo híbrido (combinação entre trabalho remoto e presencial) seja o modelo ideal. Para todos os formatos, mesmo temporariamente, o questionamento sobre o controle das jornadas de trabalho dos profissionais na empresa ganhou força na pandemia. 
Dentre as vantagens do controle de ponto eletrônico estão: a mensuração da produtividade das equipes, para prevenir problemas de saúde mental; o mapeamento de problemas organizacionais, como a perda do engajamento e da motivação para a realização de atividades que antes eram simples de serem realizadas, além da desburocratização de questões de pessoal.
A pesquisa realizada pelo Convenia, chamada “Os impactos da pandemia da Covid-19 no RH brasileiro”, apontou que atualmente 48,3% estão trabalhando em modelo de home office, 31,2% optaram pelo modelo híbrido e 20,4% das pessoas aderiram ao trabalho completamente presencial, sendo que destas 70% são atividades relacionadas ao comércio.


Dificuldade no registro
Um dos principais problemas enfrentados nessas mudanças para o trabalho remoto é relacionado à falta de controle de horários de trabalho nas empresas (excesso de trabalho, atrasos, não cumprimento da carga horária pré-estabelecida, não cumprimento dos intervalos e horários de almoço e lanche, diminuição da produtividade, entre outros).
Outro ponto que atrapalha no controle do trabalho dos profissionais é que muitas empresas precisaram se adequar e passaram a usar outros canais oficiais de comunicação, como WhatsApp, Zoom e Google Meet, por exemplo. Os aplicativos de mensagem, que também são usados pelos profissionais para fazerem contatos pessoais, são os mais problemáticos, pois há uma dificuldade mais em separar as atividades profissionais das pessoais.


Controle digital é o caminho
Das empresas que adotaram o home office, 41,5% suspenderam o controle de ponto. Enquanto 13,8% já tinham um sistema de registro online de horários de trabalho. Esse número tende a crescer nas empresas que vão se manter trabalhando remotamente, mesmo com o fim da pandemia. Alguns benefícios devem ser observados do ponto de vista dos gestores de uma empresa e pelos profissionais também:

  • Registro de início, fim e intervalo nas jornadas;
  • Geração de relatórios que facilitam cálculos de folhas de pagamento e garantem pagamento de horas extras; 
  • Mensuração de produtividade por horas trabalhadas;
  • Garantia de que as regras e determinações na lei trabalhista vigente estão sendo cumpridas;
  • Melhora na relação entre gestores e liderados e fim do desgaste causado por atrasos ou desrespeito ao tempo de descanso;
  • Otimização de atividades operacionais e passíveis a erros humanos.

Período de adaptação
É importante ressaltar que a mudança de qualquer prática em uma equipe ou organização deve ser feita respeitando o período de transição e adaptação. Nesses momentos, o RH da empresa deve estar preparado para treinar e assistir os profissionais que tiverem dúvidas e se mostrarem resistentes à adoção de um sistema de controle de ponto. Quando se mostra os benefícios que a padronização dessa atividade trazem ao ambiente de trabalho, seja ele qual for, os profissionais se tornam mais abertos às mudanças e tendem a se manter engajado e motivados a fazerem o melhor. 
Você já considerou o que é necessário para um período de transição para a adoção do controle de ponto em seu negócio? 

Leia também

Rua José Alves Garcia, 415

Bairro Brasil

Uberlândia-MG

Brasil

Conecte-se com a gente:

© Copyright 2021 | Todos os direitos reservados Algar Telecom